Marildo Oliveira diz que foram quase 4 mil toneladas de lixo retiradas do Rio Ivaí em 2014
Marildo Oliveira diz que foram quase 4 mil toneladas de lixo retiradas do Rio Ivaí em 2014

O Coordenador da Patrulha Ambiental do Rio Ivaí, Marildo Oliveira, foi o entrevistado da Rádio Nova Era, neste dia 19 de novembro de 2014. Ele comentou sobre o resultado do 11º Arrastão Ecológico no Rio Ivaí, e disse que ainda falta muita conscientização das pessoas que frequentam o Rio Ivaí, como também dos produtores rurais que têm propriedades nas margens do manancial. “Mesmo numa época de piracema, quando a pesca é proibida, muitos fazem pesca de forma predatória. É fundamental mostrar que o Rio Ivaí é uma fonte importante de renda. Até porque temos que preservar para que as futuras gerações tenham um lugar bonito para visitar e os pescadores continuem garantindo a própria sobrevivência”, disse Marildo. O arrastão ecológico está na sua 11º edição e foi a forma que os pescadores e hoje a Patrulha Ambiental responsável direta por esse trabalho de educação ambiental, encontraram para amenizar um pouco a situação de abandono que o nosso rio Ivaí se encontra no quesito lixo. “O pouco que nos temos condição de fazer estamos fazendo, porem precisamos parceria e de recursos, temos que buscar condições para uma prática de educação ambiental mais eficaz, pois a situação e preocupante, o arrastão acontece todos os anos e ai está a prova que falta conscientização,foram quase 4 tonelada de lixo retirado do rio, que mais impressiona e o abandono de grande quantidade de embalagens de agrotóxicos no Rio Ivaí, tem local que é possível detectar o cheiro do veneno ,mesmo existindo a lei que obriga a devolução e a tríplice lavagem. O certo é que vamos continuar com esse trabalho, porque o importante para nos e insistir na preservação e na conscientização da população”, salientou Marildo. Outro fator preocupante que a patrulha ambiental tem detectado é a falta de Mata Ciliar em torno do nosso Rio Ivai e seus afluentes, o abandono das nascentes e minas d’água, a consequência são as cheias históricas ocorrida no Rio Ivai, chegando próximo a marca de 9 metros acima do nível normal. “As enchentes causaram danos consideráveis às margens, ocasionando desmoronamento de barrancos danificando ilhas ao longo do Rio Ivaí,isso são reflexos da falta de conscientização do ser humano,que acabou com a mata ciliar,deixando o rio sem a proteção,onde praticamente faz que toda a água da chuva escorra para dentro do manancial,aumentando o volume da água muito rápido, e com a margem do rio desguarnecida a água tem mais facilidade em alagar e destruir ”, alertou Marildo Oliveira. AGRADECIMENTO – Amarildo agradeceu a Associação dos Pescadores de Porto Ubá; Patrulha Ambiental do Rio Ivaí; Prefeitura Municipal de Lidianópolis na pessoa do Prefeito MAGRELO; Vereadores de Lidianópolis; AMUVI ; Corpo de Bombeiro de Ivaipora; Ministério Publico do Paraná; Conselho da Comunidade de Ivaiporã; Policia florestal; imprensa escrita e falada; Edivaldo Viana do Lidianópolis News; convidados que participaram do arrastão e todas as pessoas que colaboraram com o combustível (As fotos foram enviadas por Edvaldo Viana, uma delas é do Paraná Centro - Jornal)

Última atualização Do Site: 01/07/2022
Todos os direitos reservados